domingo, 29 de abril de 2012

Paradoxo da Insulina


Parte I

        Em excesso faz mal e engorda, na carência ficamos tontos, sonolentos e podemos até morrer. E agora, como faz? Qual é o segredo deste hormônio tão importante para nosso organismo?


     A insulina é um hormônio pancreático que tem como função carrear o açúcar do sangue (glicose) para dentro das células (intracelular), é lá que acontecem as funções fisiológicas (respiração, síntese protéica, etc). A liberação de insulina pelo pâncreas é proporcional à quantidade de glicose presente no sangue. Ou seja, quanto mais açúcar você ingere, mais insulina é liberada. Sabe esse tal de índice glicêmico (IG), então, ele tem serventia sim, e  seu cálculo é bem simples: alimentos de alto IG = muita insulina. Então, pense muito bem antes de colocar uma grande quantidade de açúcar na boca. Só pra título de informação: todo carboidrato transforma em glicose quando entra no organismo, ou seja, pão branco, arroz branco e macarrão “transformam” em açúcar quase que instantaneamente.





     Só em pensar no alimento, as células ácinas começam o processo enzimático de preparação para receber o alimento e engatilham as ilhotas de Langerhans, mais precisamente as células beta, as responsáveis pela produção do hormônio. E quais as consequências dessa abrupta elevação da glicemia e consequentemente da insulina? São vários os efeitos negativos, entre os principais estão: danos mitocondriais, resistência à insulina, aumento do tecido adiposo (gordura), diabetes. E também tem um efeito “estético” bem interessante, sabia? Altas taxas de insulina INIBEM a lipólise (quebra de gordura), ou seja, você jamais perderá gordura se manter sua insulina alta.

          Ok, então se a insulina é tão maléfica assim, o que explica o título do texto? Afinal, ela é mocinha ou vilã? Bem, a resposta é um clichê bem antigo e está demasiadamente em desuso nesta sociedade consumista e “glicocanibalista”.  A diferença entre o remédio e o veneno é a DOSE. (Já falamos sobre isso em outro texto, lembram-se??)

          Nos próximos artigos, falarei sobre como manipular a liberação da insulina, como ela ajuda no ganho de massa muscular, quais as consequências do seu uso em excesso, e como sensibilizar esse hormônio.

Abraços,


Prof. Frederico A. F. Rangel
   
                             A cultura forma sábios; a educação, homens.(Louis Bonald)

domingo, 25 de março de 2012

DESMISTIFICANDO SEU QUERIDO INSTRUTOR DE ACADEMIA.




Parte I


Protocolo a seguir (Não se esqueça de estar sempre com um sorriso no rosto e muita disposição!):


Você:Olá, bom dia meu querido professor!
Realidade:Ele não é! Mas, tudo bem, ele se comporta como tal, não é mesmo?

Depois do ritual de início, vamos aos questionamentos e algumas situações do dia-a-dia...

SITUAÇÃO 01

Depois que o cidadão de uniforme escrito Personalou Instrutor elabora sua ficha (aquela mesmo que, normalmente, já está pronta!) o tal do instrutor ou personal faz a seguinte prescrição: 2 séries de 15 repetições em todos, (ou quase todos) exercícios, se ele for muito sagaz e ousado manda um “3 de 15”.

Pergunta: Por quê? Quem criou esse número cabalístico?
Provável Resposta do tal: Pra não forçar! (Uau!!Gênio)
Dica do autor:Releve! Afinal, você está no primeiro dia, todo “alegrinho”, “empolgadinho” e tals...Continue pra ver no que vai dar!

SITUAÇÃO 02

Ah, sei... Então, ele te manda dar uma caminhada antes da musculação e, arrisco dizer que, normalmente é de 15 minutos, certo? Por quê? E Pra quê?
Resposta: Aquecer!
Réplica: Aquecer o quê? E pra quê?
Tréplica: Aquecer pra MUSCULAÇÃO, oras! (Muito esperto... Tá certinho).

O que você pensa nessa hora: Humm, começou a complicar!

SITUAÇÃO 03

Agora que você já sorriu quando chegou, já ganhou a ficha do instrutor, já aqueceu fazendo caminhada por 15 minutos é hora de se questionar: Qual tipo de treino eu vou fazer? (Ah, meu amigo, essa é complicadíssima...).

Provável Resposta: De musculação! (sério?!)

Ainda bem que você é um cara inquieto e quer saber se é aeróbio ou anaeróbio. Será que ele consegue responder????

Provável Resposta: Caminhada é AERÓBIO e musculação ANAERÓBIO... Também mais conhecido como um “que respira” como fonte de energia e outro não... (Acho bem provável também que ele não tenha respirado nas aulas de biologia do Ensino Médio!)

Dica do autor: Não se contente com a resposta, pergunte novamente qual a diferença de AERÓBIO e ANAERÓBIO.

Provável Resposta: Você vai escutar de tudo!
Ps: Mande por email as respostas. É cômico e trágico...

Xiiiii, F#deu! Creio que suas opções agora serão assistir BEM ESTAR e CAMINHAR NO PARQUE... Será??????



Aguardem! O pior disso tudo é...

Tem a segunda parte...(e terceira, quarta, quinta...enquanto ELES não estudarem...)


Prof. Frederico A. F. Rangel

  Devemos julgar um homem mais pelas suas perguntas que pelas respostas.(Voltaire)

sexta-feira, 23 de março de 2012

Entendendo as diferenças entre Anabólicos, Suplementação e Esteróides Anabolizantes



Episódio Final





          Esteróide Anabolizante não mata! E, acreditem: EU NÃO estou fazendo uma apologia ao uso do Esteróide Anabolizante, mas sim, apresentando os fatos. O que faz mal, o que causam efeitos colaterais são as doses suprafisiológicas (mais que o normal) utilizadas por quem NÃO precisa.  É um remédio como outro qualquer, e como todo medicamento, se não serve para tratar alguma DOENÇA ele para de ser produzido.


Não sou contra nem a favor! É um medicamento, não é? E quem, pela lei, pode prescrever medicamento? MÉDICOS! 


Sou a favor da ciência!


Esteróides anabolizantes são utilizados no tratamento de doenças como: síndrome de Turner, hipogonadismo, queimaduras severas, desnutrição severa, casos graves de osteoporose e etc.



Você faz um ciclo de oito semanas de dipirona sódica? Ah, professor Fred, mas isso não é a mesma coisa... Claro que é! Então tá, mas dipirona não precisa de receita... realmente não precisa. Mas você sabe o que acontece se tomar uma cartela inteira desses “inocentes remedinhos”(dipirona sódica, aspirina, paracetamol, vitamina A)? Bem, se você foi um bom menino, um filhinho bem obediente, você terá um encontro com Ayrton Senna e Madre Teresa de Calcutá... Agora, se você foi um “pestinha” enquanto esteve na Terra, você fará companhia à Hitler, Mussolini, Stalin e esse tipo de gente. Ou seja, você vai pro “pau” de qualquer jeito, meu amigo! Esse é o fim se insistir em tomar quantidades excessivas desses medicamentos que são vendidos livremente em qualquer farmácia.




Ok, pessoal, chega desse negócio de suprafisiológico, morte, Hitler, isso assusta né?! Vamos recordar a parte VI dessa nossa série. Lembram que no final daquele capítulo eu disse que ia contar a história de um “tal” de melhor do mundo? Que pratica o esporte mais popular do mundo e que fez um “tratamento” com esse tal de “medicamento”? Vamos a ele então...



Caso você seja um pouco (bem pouquinho mesmo) antenado, já sabe de quem eu estou falando. Bem, esse “carinha” ARGENTINO que vira e mexe quebra recordes e gera MILHÕES de euros por aí, foi “vítima” de alguns doutores vindo da capital da Catalunha. Bem, vamos à historinha deste canhotinho “pra lá” de habilidoso...

Nosso querido “hermano” quando criança tinha uma DEFICIÊNCIA hormonal chamada hipogonadismo, que, basicamente, atrasa o crescimento normal. Ou seja, ele estava abaixo do padrão de crescimento pra sua idade.
Ok, professor, então você quer dizer que essa história de tratamento para crescimento que ele foi submetido é o “segredo” do sucesso do cara?! Não, meu caro leitor, claro que não! Ele não utilizou dos esteróides para ganho de rendimento.
Ele simplesmente corrigiu uma DEFICIÊNCIA! Se fosse fácil assim, qualquer “boladinho” peladeiro seria profissional!
Nosso “hermanito” tinha aquele algo a mais... Sabe quando você “bate os olhos” no “muleque” e vê que ele é diferente, o andar, o jeito de tocar na “gorduxa”, o pensar na frente... Quem joga ou já jogou bola sabe do que estou falando...



Graças a Deus e, claro, à ciência e mais especificamente aos ESPANHOIS (1º mundo, né Dotô!) eles viram isso, viram que o “guri” era e seria “O CARA”, só precisava de uma “mãozinha” - Ops!! de “La mano de DIOS”.






Conclusão:

          Espero que vocês, meus caros leitores, tenham entendido algo sobre o assunto. Mais especificamente sobre a série “Entendendo as diferenças entre anabólicos, suplementação e esteróides anabolizantes”. Espero ter desmistificado esse “temor” que algumas palavras “difíceis” causam em vocês. Tentei ser o mais claro possível e escrever de uma forma menos técnica, para que você, que se julga leigo, entenda. Acho que estou no caminho... É claro que tenho muito a melhorar, e tenho tentado isso a cada texto.
Enfim, o recado é esse mesmo! Leiam! Leiam muito. Não se limitem ao senso comum, não se equiparem a maioria, isso não é padrão QUALIDADE! Perguntem! Tenham Dúvidas! Perguntem “Por que” para tudo e para todos! Não aceitem o “não sei”, ou “isso faz bem porque é bom”! Isso não é resposta. Faça algo a mais! Não acreditem em tudo que passa na TV ou naquele professor universitário que acha que é o DONO DO CONHECIMENTO. Aliás, desconfiem (e muito!) dessa gente, sabem qual, né? “aquela”. “Se dizem que vai chover pode esperar sol”...





Nos próximos textos abordarei alguns temas interessantes:


1º As diferenças entre: Atividade física, Exercício físico e esporte de alto nível.
2º Drogas no esporte, na mídia e na sua casa!
3º Esportes que “crescem” e “diminuem” crianças.
4º Os tais treinos funcionais...

E o melhor: aceito sugestões!!


Abraços,

                                               Prof. Frederico A. F. Rangel

“Os grandes espíritos sempre tiveram que lutar contra a oposição feroz de mentes medíocres.”  (Albert Einstein)

quarta-feira, 21 de março de 2012

Coisas de crianças... como explicar?!







            Crianças produzem menos lactato desidrogenase! Que isso “novinho”, você “pirou”?! Não, não... é só pra chamar a atenção mesmo. Essa frase explica CIENTIFICAMENTE por que crianças “não param” (não cansam). Esse “processo” na fisiologia é conhecido como Anaerobiase  Lática! Vamos lá, vamos resumir o processo. Nosso metabolismo energético é dividido em sistemas. Aeróbio (oxidativo), Anaeróbico Alático (ATP-cp) e Anaeróbico LÁTICO (glicolítico). Bem, e o que essa tal “Lactato Desidrogenase” tem a ver com isso e com o meu “bacuri’? Tudo! Vamos recorrer a nossa maravilhosa FISIOLOGIA...

            Lactato desidrogenase - ou para os “íntimos” (LDH) - é uma enzima que, basicamente, converte a GLICOSE (açúcar) em ácido lático (produto final). E resumindo mais ainda: o nosso querido ÁCIDO LÁTICO (aquele da “queimação”) é um fator limitante, e se não tem “queimação”, tem mais disposição! Até rimou, né? Então, é assim mesmo que funciona, nosso “Gabrielzinho” produz menos LDH e, consequentemente, tem mais “gás” para atividades de alta intensidade. Sabe aquelas que duram alguns segundos, tipo corridas rápidas, alguns saltos, pulos, etc.? São destas que eu falo e, além disso, tenho uma tese! Matheusinho, Dieguinho, Luquinhas, Rafinha, Bruninha, Jéssiquinha esses nomes bíblicos e angelicais, produzem menos ainda LDH.




            “Deixa o menino BRINCAR ôôô Iaiá... Deixa o menino BRINCAR ôôô Iaiá...”  como você saberá se seu filho tem talento pro judô se ele nunca pôs um kimono? Ou pra qualquer outra atividade se ele nunca fez um levantamento olímpico, lançamento de disco, nadou, etc. e etc. Até os 08 anos a criança é um “papel em branco”! Permita que ele VIVENCIE movimentos! Não “castre” o guri!




            Viu, Sr. Professor de Educação Física ESCOLAR, por que você tem que  ESTUDAR FISIOLOGIA?! Viu, papai e mamãe, pare de dar comida pro “muleque” pare de inflamar o coitado, ele não precisa comer tudo isso! É, é isso que você está fazendo, transformando-o em um “obesinho inflamadinho”. Pare de dar porcaria pro se filho! Você não deixa seu filho subir em árvore, mas entope o “guri” de bolacha recheada cheia de gordura trans, que só Deus sabe no que isso se transforma no organismo, ou então faz um “inocente” miojo, cheio de “temperinho”, infestado de “glutamatinho” que também é utilizado pra LESAR hipotálamo de ratos nos laboratórios de pesquisa. 

            Preocupe-se com a saúde física, social/afetiva e psicológica do seu filho. De que adianta ele ter tudo do “bom e do melhor”, se é complexado com seu peso?! Se não consegue pular um muro ou subir uma árvore?! Deixe seu filho ser criança, não roube o que é natural dele! Criança que não tem cicatriz no queixo não é criança.

            Não trate seu filho como um adulto de fraldas. Provavelmente você criará um monstro...





            No próximo artigo “desvendarei” o mito da musculação infantil e dos tais esportes que “crescem” ou “diminuem” as crianças!

                                                 Prof. Frederico A. F. Rangel



“Trabalhe, estude, faça mais do que esperam de você e persista!”


                                                                                   Fonte das Fotos: Google

segunda-feira, 19 de março de 2012

DESMISTIFICANDO MITOS



PARTE I

“E aquela “QUEIMAÇÃO” durante o treino...”





            É gordura seu BESTA! Hum... é mesmo? Então me explica por qual via metabólica essa gordura está sendo oxidada ou vulgarmente falando “queimada”! Vai lá “sabichão”, essa é fácil, né!? Tá, sem “apelação”, estou acostumado já com o “não sei, só sei que foi assim”, né Chicó?! Ok, sem pressa e com muita calma, vamos lá! Senta aqui no colinho do titio Fred que ele vai te explicar de um jeito “facinho, facinho” ta bom, neném!?

            Falta de oxigênio! Ué, só isso? Sim senhor, só isso! Ok, vou elaborar mais um “cadinho” pra você não ficar tristinho! Tanto aquele treino de altas repetições ou, os de baixas repetições, caso você esteja muito sedentário, ambos causarão a mesma sensação, essa “queimação” é causada pela falta de fluxo sanguíneo na região que está sendo “trabalhada”. Exemplo: Joãozinho vai executar 20 repetições na cadeira extensora, lá pela 15ª em diante começa a “queimação” na parte da frente da coxa (também conhecida como quadríceps). Nossa, como você sabe que vai começar a “queimar” nessa faixa de repetição? “Que magia é essa”? Primeiro: eu já fiz isso. Sabe aquela velha história de aprender fazendo? Pois é... E em segundo isso é explicado através do “fenômeno” chamado hipóxia (falta de oxigênio), que costuma acontecer em exercícios com altas repetições (normalmente + que 15 repetições), mas também ocorre em alguns exercícios de alta intensidade, como por exemplo: RPM, SPINNING, etc. Isso acontece porque não está chegando sangue e, consequentemente, oxigênio suficiente para a “coxinha” do Joãozinho.

            É, gordinho, eu sei que é triste, realmente não é fácil... Mas, admito que, na realidade, é gostoso ser malvado e falar umas verdades... e confesso que eu já senti a mesma coisa que você que leu está sentindo agora. É, meu amigo, foi barra, foi f#da mesmo quando minha mãe me deu a notícia que Papai Noel não existia. Lembro-me até hoje daquele fatídico dia! Mas, assim como eu, você também vai superar essa notícia, não se abale, levanta, sacode a poeira e dê a volta por cima.




             E digo mais: vou te dar uma informação animadora, essa queimação que você e 95% dos frequentadores de academia (incluindo os “PERSONAIS”) ACHAVAM que era a gordura “queimando” (que na verdade nada mais é que falta de oxigênio), sim, essa “queimação” ajuda a OXIDAR gordura e a ganhar massa muscular também! Porém, um pouco mais de profundidade acerca dessa informação deixarei pra próxima, depois que você recuperar do baque...!


Prof. Frederico A. F. Rangel



“O segredo do sucesso é saber algo que ninguém mais sabe” (Aristóteles)


                                                                                                        Fonte das Fotos: Google





sábado, 17 de março de 2012

A União faz a Força!



         Pare com esse comportamento de estudante secundarista! Não seja um eterno ALUNO. No mundo real não tem papai, mamãe ou professor queridinho, se você erra, outro vem e passa por cima - e não adianta chorar “patricinha”. Na vida você tem que ser forte e se cair, levante! Se você não tem conhecimento ou se tem e não sabe aplicar, você será engolida! É você quem tem que se garantir, é assim que funciona. O “cara” te paga, não é mesmo? Então, ele quer qualidade, não quer saber se você tirou dez em fisiologia, não vai pedir seu coeficiente escolar, ele quer RESULTADO!




         Não tem segredo, planeje e execute a “tríade”: ALIMENTAÇÃO, TREINO e DESCANSO! Só isso? É, é só isso, o básico. Faça o básico bem feito, assim você terá sucesso. Já ouviu falar no termo MULTIDISCIPLINAR? Não? Leia com atenção e interprete a palavra a partir da explicação, assim você entenderá. . Multi = muitas + Disciplinar = disciplinas. Muitas disciplinas. Bonito, né? Então, na prática é mais simples ainda. Multidisciplinar, também conhecido como TRABALHO EM EQUIPE!


No campo em que atuo costumamos trabalhar como um time. O “prossor” + o “dotô” + a “nutri”. É assim mesmo, na brincadeira, na conversa, mas um diálogo de alto nível. Sem essa que “um sabe mais que o outro”, no meu time não tem o “sabe tudo” ou aquele que domina o conhecimento, aliás, não existe um detentor de conhecimento. Por que a nutricionista não pode opinar sobre exercício? Ela não só pode como deve! E o educador físico que não sabe “bulhufas” sobre endocrinologia? Tem como trabalhar assim? Como pode uma nutricionista elaborar uma dieta sem saber qual é o horário de treino do “cara”, ou que tipo de treino ele faz? Qual é o objetivo desse treino e se ele faz uso de alguma droga esportiva?! Muda tudo. Já ouviram falar em cronobiologia, nutrigenômica, tipificação metabólica, individualidade metabólica, carbo-up, ciclos dietéticos (estratégia metabólica)? Então, saibam que a hora que vocês comem, dormem e treinam são fundamentais! Isso vai ser decisivo para o seu fracasso ou sucesso. Se um fala A, o outro B e o terceiro C, na cabeça do paciente isso vira um D. “D” de DÚVIDA!




 Prof. Frederico A. F. Rangel  


"O problema do mundo de hoje é que as pessoas inteligentes estão cheias de dúvidas e as pessoas idiotas estão cheias de certezas"  (Henry Charles Bukowski Jr.)

                                         
                                                                                           Fonte das Fotos: Google
                                        

sexta-feira, 16 de março de 2012

ÉTICA PROFISSIONAL, SENSO CRÍTICO, RESPEITO, CONHECIMENTO, OPORTUNIDADE, ESPERTEZA E INTELIGÊNCIA





PARTE II





Bem pessoal, acredito que estou alcançando meu objetivo! Durante essa semana recebi algumas críticas altamente positivas, e o melhor: de pessoas com capacidade para tal feito! Também tenho reforçado meu ponto de vista sobre meu modo de escrever. Tento ser ao mesmo tempo despojado e objetivo! Quero que minha avó e meu vizinho advogado entendam da mesma forma. E acho que a verdadeira vocação do professor é essa! Não adianta ter um diploma (ou vários), ser altamente técnico e competente se não souber repassar e nem praticar aquilo que você sabe. Afinal, didática nada mais é que “A arte de ensinar”!

Fazendo uma alusão com a introdução textual vou citar o exemplo do livro “Os 300 de Esparta”, de Frank Miller, cuja temática inspirou e deu nome ao filme “300”. Bem, quem leu o livro ou assistiu ao filme sabe que o rei de Esparta (Leônidas) GUIOU 300 guerreiros espartanos para defender seu povo contra um exército de 120.000 homens do rei Persa (Xerxes).  Leônidas contou com a ajuda de alguns soldados de vilarejos vizinhos, mas em suma, a “tropa de elite” era composta por Leônidas e seus 300 GUERREIROS! Na verdade o filme deveria chamar 301! Tá, mas o que isso tem a ver com o texto? Hein? Tudo! Leônidas não era “só” o rei de Esparta, Leônidas era, o Rei e General de Esparta! Ele estava junto com seus soldados, era o exemplo a seguir. Tá, Fred, mas ainda não vi sentido nisso...  O que esse cara, essa história de 480 a.C tem a ver com os dias de hoje? Bem, se você viu o filme ou leu o livro sabe o final da história. Leônidas salvou seu povo e a Grécia, graças à sua bravura e ATITUDE. Leônidas fez com que seu povo soubesse da sua história e de seus guerreiros. Aquilo serviu de inspiração e motivou toda Grécia a lutar e destruir o exército Persa. Esse bravo guerreiro salvou vidas de alguns dos maiores filósofos da humanidade. Sócrates, Platão, Aristóteles e outros pensadores gregos nasceram logo após os Persas terem sido serem expulsos da Grécia.

Fez algum sentido? Inspirou? Bem, isso depende de quem lê ou de quem realmente faz algo! De que adianta frases bonitas e boa intenção se você não executa, não põe em prática?!


Amanhã farei uma ponte entre história e a nossa Contemporaneidade, sabe esse “MIGUÉZINHO” de “ahh” não tenho tempo, minha genética é ruim, só ganho 5 mil por mês, meu metabolismo, tireóide, etc, etc...! 

 

                                     Prof. Frederico A. F. Rangel 


                          Leia, reflita e faça. Tenha atitude!


                                                                                                         Fonte das Fotos: Google


                            

quinta-feira, 15 de março de 2012

Entendendo as diferenças entre Anabólicos, Suplementação e Esteróides Anabolizantes

Parte VI


    Olá pessoal, após uma breve introdução sobre anabólicos, suplementação e esteróides, espero que vocês, leitores das 5 partes anteriores a esse artigo, tenham entendido algo sobre o tema. Esse foi meu objetivo quando iniciei essa série de artigos. Abordar temas “polêmicos” e que parecem complicados. Vimos que tais assuntos não são esse “bicho de sete cabeças” e basta querer aprender e claro, ler também. Outro recadinho: 

    Não escrevo para os ditos “entendidos”, aliás, pelo contrário, muitas vezes tento corrigir alguns conceitos errôneos e mal explicados que nossa classe não tem a capacidade de desmistificar. E, antes que alguém fale que eu não “gosto” de médicos, nutricionistas, enfermeiros, psicólogos e etc., atesto para devidos fins que isso não é verdade, inclusive nunca trabalho sozinho, sempre faço parceria com nutricionista ESPORTIVO e médico METABOLOGISTA. E posso afirmar que a pior classe e os menos preparados e, em alguns casos até os mais “sabichões” são os tais “PERSONAIS”. 

    Ah é Fred!? Vc é louco mesmo! Vai cortar da própria carne? Vou! Você é daqueles que criticam só por criticar ? Não! Posso até ser louco, mas quando critico tenho argumentos! E vou usar alguns deles para defender essa tese. E não são poucos ! Mas esse tema requer um texto à parte... e dos grandes! Tá chega de ladainha e vamos ao que interessa, afinal eu escrevo para LEIGOS! Então, vamos ao nosso público e deixemos de lado alguns dos nossos caros coleguinhas de profissão. 




   Hoje voltaremos a falar da nossa querida “bomba”! Também conhecida como “REPOSITOR HORMONAL”, ou se preferir, para aqueles que estão na moda - “MODULADOR HORMONAL” - essa é a melhor! Você, meu caro leitor, já sabe que é a mesma coisa. Hoje serei bem direto, e como eu gosto de polêmica vou mostrar um artigo científico publicado em 2009 no jornal de UROLOGIA. O artigo intitulado “Testosterone Therapy in Men With Prostate Cancer: Scientific and Ethical Considerations” é bem interessante. E foi escrito pelo “dotô” Abraham Morgentaler, que também é professor da Faculdade de Medicina de HARVARD, mais conhecida como HARVARD MEDICAL SCHOOL. Sabe o que esse cara fez? Aplicou TESTOSTERONA na “rapaziada” com câncer de próstata! O quê? Mas, professor, no FANTÁSTICO disseram que bomba “DÁ CÂNCER”! Xii... então acho que ele não assiste o tal do “FANTÁSTICO”! Mas esse tal de “dotô” tá solto? Tá sim, ele tá lá em Boston, é só procurá-lo lá no departamento de medicina, mais precisamente no setor de UROLOGIA da faculdade de medicina que você vai encontrar nosso caro MORGENTALER soltinho, soltinho... todo “serelepe” fazendo suas pesquisas. Nossa que cara abusado, ele deve ser bobinho! É bem provável... E sabe qual foi a conclusão deste ESTUDO? A rapaziada foi pro “pau”? Foram atraídos pelo “túnel de luz” ? A resposta é NÃO! “Testosterona usada como terapia não representou progressão no câncer dos pacientes!” 


     Ok Professor! Então você quer dizer que esteróide não faz mal, não mata e que tudo isso que passa na TV é mentira? Bem, não é tão simples assim, mas é aquela história: A diferença entre o REMÉDIO e o VENENO é a ... 

    Amanhã vou contar uma histórinha bem interessante. E pra aguçar sua curiosidade vou dar algumas dicas: 


1ª - O personagem principal pratica o esporte mais popular do mundo; 


2ª - Ele é o melhor do mundo; 


3ª - Ele fez um tal de "tratamento" e usou “aquilo” que “mata” e “faz mal”! 

Já sabem de quem que eu to falando né “amiguinho”...


                                   



                                     Prof. Frederico A. F. Rangel 


 O único lugar onde o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário.(Albert Einstein)





terça-feira, 13 de março de 2012

ÉTICA PROFISSIONAL, SENSO CRÍTICO, RESPEITO, CONHECIMENTO, OPORTUNIDADE, ESPERTEZA E INTELIGÊNCIA

PARTE I

Bem, pessoal, pelo visto meus textos estão gerando alguma polêmica. Ultimamente tenho recebido alguns elogios, inclusive de pessoas que eu jamais esperava, mas também algumas críticas positivas – a maioria. Outras, um tanto quanto controversas. É ... críticas são bacanas, aliás, ao meu ver, mais bacanas que elogios, afinal “são as perguntas que movem o mundo e não as respostas” ... Quando a crítica é boa ela te instiga mais, te faz refletir, faz com que você melhore ou pelo menos busque isso. Agora se você faz o gênero da típica pessoa que só fala, fala, fala e não diz nada de útil, sabe aquele tipo de gente que só reclama, que sabe tudo, que é isso e aquilo, mas que na verdade não sabe fazer e nem escrever nada de útil, o famoso “não fede nem cheira”, pois é, de pessoas assim não quero e nem espero nada. Não aceito nem crítica se for só pra falar, peço que faça algo melhor, seja um profissional melhor e mais competente !


Tá, mas e aí, doidão? O que isso tem em comum com o título do texto ou com o assunto que você se propôs a escrever? Hein? Fala aí, brabão!  Ok,vamos lá, vamos recorrer a nossa boa e velha histórinha...




Bem, vou contar como começou a minha história como "personal trainer", opa! melhor, como PROFESSOR DE ECUCAÇÃO FÍSCA! Afinal, esse termo “personal” significa o quê?  Ninguém sabe se é profissão ou qualquer outra coisa, pois só existe no nosso maravilhoso país. Eu não sou e ninguém é “personal trainer”, o cara que formou em Educação Física é professor! E o estudante de Educação Física é “estudante de Educação Física” e não um estudante de “personal trainer”! Sacou? Ok, vamos direto ao ponto, chega desse lenga- lenga! Vamos ao assunto, né dotô!


Durante minha vida acadêmica fui bolsista de Iniciação Científica, desde o 2º semestre até o fim da faculdade, no 8º semestre. E, graças ao meu bom Deus e, claro, ao meu interesse, tive a oportunidade e o prazer de vivenciar e trabalhar com diversos públicos: de idoso à atleta de alto rendimento, outros atletas que “achavam” que eram de rendimento, portadores de necessidades especiais, policiais e até as doces criancinhas...


E, sabe que eu aprendi algumas coisinhas bem interessantes. Bem, a primeira, na verdade, é uma constatação e não um aprendizado. Essa é pra você “estudante de faculdade pública”, seja ela essa meia boca que temos aqui na redondeza, é, essa mesma... ou  as mais tops, aquelas mesmas que costumam ter SP no nome. Bem, sabe o que eu descobri? Sabe o que temos em comum com esses mundos tão distantes? Chama-se EXTENSÃO ! É, meu amigo, EXTENSÃO, é lá no famoso extra-classe que você realmente aprende alguma coisa na faculdade pública, aliás, essa é a grande vantagem da faculdade pública. É lógico que tem a questão do ensino gratuito também, mas isso não vem ao caso, pelo menos não agora. Voltando ao que interessa...  Pesquisa e extensão fazem parte do tripé que rege o nosso querido sistema universitário. Já ouviu falar em  ENSINO, PESQUISA e EXTENSÃO? Pois é, amiguinho, isto é uma faculdade pública !



ENSINO. Sabe aquela coisa de escola secundarista, onde temos um professor que normalmente "sabe tudo", temos as conversas do “fundão”, as briguinhas internas (e pasmem: quanto mais mulher, maior a quantidade de rixas!), e outras “cositas mas” que em toda sala de aula tem, você sabe, né?


PESQUISA. VAI PESQUISAR, porque essa eu não vou explicar !


EXTENSÃO. Possui ligação direita com a pesquisa, sabe aquela coisa de um depender do outro?


Sacou? Não? Quer exemplos? Ok! Sabe aquele professor “f*dido” que tem lá na sua faculdade, é, aquele mesmo que detesta dar aulas pros preguiçosos, mal educados e que não sabem nada, mas só reclamam. Pois bem, se você quer que ele te ensine a dominar o mundo em algumas horinhas semanais, esqueça! Primeiro, ele não é pago só pra isso, e mesmo que fosse ele não veio do OLIMPO para realizar tal feito. Sabe essa história de Dedicação Exclusiva, 40 horas semanais, então, essas horas não são dedicadas somente para o ENSINO em sala de aula. O cara tem que dedicar para o tripé! É, mas ele bem que poderia caprichar mais na sala de aula, né? Apresentar uma didática melhor, dar aula com mais gosto, entre outras coisas do tipo. É, realmente alguns professores pecam muito nisso, mas não vamos mudar o foco, pois essa discussão é um tanto complexa.


Ok, mas lembra que eu falei que o cara é “f*dido”, todo mundo sabe que ele domina o assunto e você se interessa pelo mesmo assunto. Mas ele não gosta de dar aula e não gosta dos alunos da graduação também, "male má" gosta dos alunos de mestrado. E agora? Como você faz pra aprender com esse cara? Paga? Chora? Suplica? Bom, quem sabe pode até dar certo, né? Vai saber. Tente ou faça diferente! Aliás, sabe o que eu fiz? Fui atrás, corri mesmo, perguntei se eu podia participar das reuniões, das pesquisas, me interessei e me propus estar no meio. Foi a partir daí que eu comecei a entender como funciona o nosso querido SISTEMA UNIVERSITÁRIO.



E pode ter certeza, se você quer realmente aprender na faculdade, entre de cabeça nos programas de PESQUISA e EXTENSÃO! É lá que você vai ter contato direto com seu professor, lá você colocará em prática tudo o que você estudou (se é que estudou realmente), é lá o lugar onde os professores se sentem bem, na pesquisa, produzindo. Se você quer realmente ser diferenciado, se você espera algo novo e de excelência da faculdade, não se limite a sala de aula, deixe isso para os "espertos"! Faça mais que isso, procure, vá atrás, seja humilde, estude, leia algo a mais, não seja IGNORANTE achando que ler filosofia é só pra filósofo, que ler sobre nutrição é coisa somente de nutricionista e fisiologia do exercício é exclusivo para educador físico. Vá alem, faça mais do que esperam de você! Não espere seu orientador te ligar ou te procurar, ele nunca fará isso.


Tem continuação, viu? E amanhã também teremos mais histórinhas sobre as "bombinhas", tá, "bobinho"?!

                                               Prof. Frederico A. F. Rangel

·                                                     "A vitória sempre foi de quem nunca duvidou dela” (Raul Follerma)



                                                                                                                  Fonte das Fotos: Google